dúvidas sobre direito

Tags: leis
04/11/2009 16:51
De: isabel cristina maioli cecconello de siqueira
IP: 189.124.199.51

Agressão f´sica pelo marido

Boa tarde!
Meu marido vive me ameaçando de me mandar embora de casa e de não me deixar mais entrar em casa, principalmente quando bebe, devido a última ameaça em que ele, disse que me tiraria de casa apenas ligando pra policia e dizendo que eu o estava ameaçando de morte, e, como sei que ele faz o que diz, quando está bêbado; com medo acabei alugando um kit net. a dois meses atrás e, Sábado dia 31 de novembro 2009, fomos convidados a passar o fim de semana, na casa de seu irmão, também agressivo e álcoolatra, ao chegar lá, ao meio dia, tudo estava, até que correndo normalmente as conversas sobre amenidades gerais e, eu descontraidamente manifestei minha opinião sobre o assunto que esta sendo esmiuçado, quando meu cunhado, já bêbado começou a agredir-me verbalmente e, reagi pois já era a terceira vez que ele me agredia verbalmente em sua casa, mas ,não quis tolerar a segunda respondi a altura, chamando-o de mal educado e agressivo, quando meu marido, também bêbado, tomou as dores do irmão e agrediu-me com socos, tapas na cara soco na boca, nariz, etc. então chegando em casa no desespero fui para esse kit-net, do tamanho de um quarto pequeno, onde não caberiam meus móveis e eu perderia totalmente um padrão de vida, que sempre tive, desde que quando meu marido me conheceu e, o móveis e todos os  eletrodomésticos que hoje compõem esse apartamento foram comprados com o meu dinheiro, quando eu tinha um pouco de economia guardada, quando o conheci. Mas sinceramente, não dava pra ficar, pois era tão quente, e tão pequeno, que não conseguia nem arrumar os poucos pertences que havia levado, não consegui dormir nada a noite, nem mesmo com ventilador ligado, e a proprietária não cumpriu com os acordos, de contrato, pois estava embutido, um valor em dava direito ao condomínio,. Luz, água, internet e TV à cabo, inclusos. Ao chegar constatei que não tinha garagem, Mem internet, nem, TV a cabo. Eu morando num apartamento em centro nobre de natas e de alto padrão, fiquei arrasada e, vi que além de não poder suportar o calor do dia e o da noite e tão inferior ao meu, mais o não cumprimento do acordo do valor do aluguel, tornando-se muito oneroso, onde eu não seria nem feliz, nem cumpridora do novo valor, pois, sendo eu aposentada, ganhando R$ 1.000,00 de aposentadoria (por invalidez), não poderia ter de pagar 400,00 de aluguel, ais TV a cabo e internet e mais R$ 100,00 de aluguel de garagem, mais despesas com carro, prestações e alimentação. Resolvi, entregar o Kit-net, a proprietária foi compreensiva e já tinha outro inquilino. Eu, e retornei para o meu apartamento.  Meu marido, diz que não paga nada pra mim, e, que eu, não tenho nenhum direito porque não tenho filhos com ele. Sou casada a quase dois anos com ele no civil. E vivo com ele a sete anos. Ele. Diz que não tenho direito a nada de pensão e não quer que eu fique aqui no nosso apartamento. Tenho o laudo da do exame de corpo delito, ele não sabe que fiz. Minha amiga é que me obrigou a fazer e bateu muitas fotografias dos hematomas e ferimentos. Minha intenção é ficar aqui pelo tempo que eu precisar para ir guardando algum dinheiro pra recomeçar a vida e quero sair daqui com o divórcio em andamento, porque não confio na palavra dele. Ele ora diz uma coisa e faz outra. Ele trabalha no serviço público como dentista e ganha R$ 6.000,00. Ele não paga aluguel, pois o apartamento é dele e dois irmão, que abriram mão dos valores de aluguel porque não precisam. Numa separação assim, dessa maneira, só eu é que sou prejudicada, após tantos anos  de dedicação. Não acho isso justo. Fui orientada a levar pra frente o processo, denunciando e mostrando o laudo e fotografias das agressões e, enquadrá-lo a Lei Maria da Penha, pois ele xantagia-me, de várias formas, inventando inverdades sobre minha pessoa; inventando e distorcendo fatos, fala mal de mim, quando saio com ele, ele não me respeita, pois fica persuadindo todas as mulheres, beija, abraça e sai com elas na minha frente, me fazendo passar por situações muito constrangedoras. Quando rompendo o relacionamento ele corre atrás de mim, jurando que me ama e que eu sou uma mulher maravilhosa e que não pode viver sem mim. Aí, comporta-se como um marido maravilhoso por uns trintas dias, quando penso que ele mudou e que estou feliz, aí ele começa a tortura psicológica novamente.  
Gostaria que o senhor me orientasse.
Um abraço
Isabel Cristina Maioli Cecconello de Siqueira
Natal (RN), 04 de novembro de 2009
27/11/2008 18:24
De: eliane benemann
IP: 189.94.2.254

Resposta

enviei um e-mail p/ vocês dia 13/11/2008 as 1245h, IP 189,94.25.207, gostaria de receber a resposta via e-mail, pois ainda não recebi.
grata pela atenção.
04/11/2011 21:53
De: isabel crisitna maioli cecconello de siqueira
IP: 186.198.101.133

Re: Agressão f´sica pelo marido

SOLICITO RETIRAREM URGENTEMENTE MEU NOME E A EXPOSIÇÃO DA MATÉRIA, QUE ESTÁ SENDO EXPOXTA, POR VOCÊS, EM VOSSO SITE E, TAMBÉM NO GOOGLE, POIS NÃO LHES DEI E, NEM LHES DOU AUTORIZAÇÃO PARA ISSO!...ESPERO O FAÇAM IMEDIATAMENTE!
A PRÓPRIA!
29/09/2010 12:03
De: Patricia D Attilio Toledo
IP: 143.107.176.128

Sobre divorcio

Meu esposo descobriu há um ano que esta com esclerose multipla, tenho o acompanhado e dado apoio da forma possivel, eu e ele trabalhamos em atividades que requerem responsabilidade e raciocinio lógico, bem ele começou a ter alterações de humor , ficar estupido, não me bateu , mas gritava comigo, algumas vezes ameaçou de me bater se não calasse a boca, por 2 ou 3 vezes disse que iria tacar com o carro num poste e matar aos dois, tenho sido muito atenciosa com ele , compreendendo suas dificuldades e nervosismo , pois o mesmo esta com doença progressiva e tem ainda 32 anos, eu já tenho 40, quando casamos e até o ano passado tinhamos planos de ter filhos, também tive que deixar de lado este projeto, temos uma casa financiada que já tem mais da metade do valor pago e no contrato consta 50% para cada um, compramos antes do casamento e estamos em regime parcial de bens. O problema é que no pedido dele para divorcio, ele alega que eu que o stresso e como ele tem a esclerose multipla , quer que eu saia de casa e fique apenas com 25 % do valor do imovel apos quitar o financiamento . O Advogado dele também menciona contra mim a lei maria da penha como agressao psicologica . Isto esta muito agressivo , eu nem memo nunca o toquei para machucar , sempre o elogiei no trabalho e em coisas boas que fazia , pedia para irmos nos sabados a um parque para tomarmos sol e caminhar um pouco, mas ele estando meio depressivo e com a interferencia do pai dele que tem intençoes financeiras esta interferindo , sugerindo ao meu marido a separação.
Não sei o que fazer , casamos por vontade dos dois , até o mesmo descobrir a doença , era otimista , me tratava bem, apos isto e a interferencia do pai dele minha vida virou um inferno , e agora além de dar todo apoio possivel ao meu marido ele alega estas coisas que são infundadas, o que devo fazer  ?
28/09/2014 19:33
De: ISABEL CRISTINA MAIOLI CECCONELLO DE SIQUEIRA
IP: 189.124.242.9

Agressão f´sica pelo marido

Agressão f´sica pelo marido (isabel crisitna maioli cecconello de siqueira - 28 DE SETEMBRO DE 2014.
SOLICITO RETIRAREM URGENTEMENTE MEU NOME E A EXPOSIÇÃO DA MATÉRIA, QUE ESTÁ SENDO EXPOXTA, POR VOCÊS, EM VOSSO SITE E, TAMBÉM NO GOOGLE, POIS NÃO LHES DEI E, NEM LHES DOU AUTORIZAÇÃO PARA ISSO!...ESPERO O FAÇAM IMEDIATAMENTE! A PRÓPRIA!
12/07/2009 18:04
De: isaias
IP: 201.17.62.199

Obrigação de deposito decidido pela justiça

Olá,
Quero saber se existe algum recurso judicial para fazer cumprir uma decisão do juiz, Foi deferido pelo juiz da vara de familia que fosse pago alimentos todo dia 5 de cada mes, o que não vem sendo feito. Quando é feito o deposito, o réu o faz em parcelas com valores irrisórios e em dias alternados, atrasando até mais de 30 dias.
Existe alguma ação judicial até mesmo no juizado de pequenas causas para que o réu faça obrigatoriamente o deposito no dia extipulado?
05/01/2009 21:48
De: Luciene (lulyscampos@ig.com.br)
IP: 201.74.189.75

Duvida sobre um boletim de ocorrencia

Tenho uma conta poupança , mas agora depois de um tempo percebi que o banco vinculou a mesma com conta corrente. Nesse intermeio  , notei que apareceram alguns saques, e fui ao banco para esclarecimentos e nada foi resolvido , me pediram pra fazer um BO . Agora descobri que esses saques saiam da conta poupança, saques que foram realizados por minha pessoa, Fiz uma gde confusão, pois entrava dinheiro na minha conta corrente e conta poupança , ao mesmo tempo, e não notei que eram a mesma conta. Agora fiz o BO e gostaria de saber o que pode acontecer, tenho medo, pois nunca estive numa delegacia e percebi que fiz um BO orientada pelo banco, que não procede .Pois esses saques foram feitos por minha pessoa, mas como fui muito mal orientada pelo banco tive que tomar essa decisão. Alguém pode me esclarecer como proceder?
Seu IP: 18.234.236.14 (os IP's são armazenados por questões de segurança)
Seu nome:
Seu e-mail:
Assunto:
Mensagem:
  Não quero que meu e-mail apareça na mensagem (apenas o nome)