Criar forum gratis
Discussões sobre Filosofia, Religião, Ateísmo, Agnosticismo, Política, Literatura, Ecologia, Internet e Atualidades.
Assinar este forum via:
[RSS/Atom]     [E-mail]
Mensagem

Marketing Religioso nas Religiões Evangélicas - Como Funciona?

De KLEBER RAMÍREZ em 21/06/2008 03:37:45 a partir de 189.71.25.175
Olá!
Primeiramente desejo que a Paz do Nosso Senhor Jesus Cristo esteja com vocês.
Como prometi, aqui está uma matéria vivida por mim sobre o assunto: MARKETING RELIGIOSO.
Gostaria de informar aos leitores desta matéria, que de conformidade com a solicitação do Sr. Ivo, de não colocar referências bíblicas, não é possível atender a solicitação, motivo pelo qual veremos no decorrer deste testemunho.
1 – DADO PESSOAL
Nome: KLEBER LUIS RAMÍREZ EMERY
Idade: 38 anos
E-mail: Kleberramirez@hotmail.com.br
Nacionalidade: Brasileira
Naturalidade: Campina Grande - Pb
Estado civil: Casado (e bem casado)
Tempo de casado: 18 anos
Religião: Cristã
Profissão: Gerente
Cônjuge: Maria Neide, Uma Esposa abençoada, linda e maravilhosa.
Filha: Ingrid Monique, filha abençoada, linda e maravilhosa, com idade de 17 anos.
2 – COMO TUDO COMEÇOU
Papai é de nacionalidade chilena, católico praticante, visto que o Chile é um país estritamente católico, chegando ao Brasil, necessariamente em Campina Grande – Pb., minha cidade natal, com seus 21 anos de idade.
Mamãe, Brasileira, natural do estado de Alagoas, residente na cidade de Campina Grande – Pb, filha de família religiosamente Espírita Kardecista.
Papai, quando conheceu mamãe, passou a freqüentar a reuniões espíritas, juntamente com meus tios, irmãos dela. Logo se envolveu e se aprofundou na doutrina da mesma, a qual pratica e defende até hoje. Mamãe se converteu e hoje ela é evangélica.
Eles se conheceram e depois se casaram, tendo 09 (nove) filhos, exatamente 07 (sete) homens e 02 (duas) mulheres. Sou o 4º. Mais velho desta geração.
Moramos na cidade de Campina Grande até eu completar meus 09 anos de idade. Depois fomos morar numa cidade chamada Puxinanã, uns 25 km de Campina Grande. Um ano depois, fomos morar num sítio que meu pai adquiriu com duras penas. Era próximo desta cidade, 4 km de distância.
Neste tempo, éramos ensinados pelos meus pais, a doutrina da religião que abraçávamos. Sempre fui o mais determinado da família. Quando eu acredito numa coisa, dou minha vida por ela. Então, eu pregava e ensinava para as pessoas tudo aquilo que eu aprendia de meus pais e a doutrina da religião espírita, exatamente dos 12 aos 25 anos de idade.
Houve um período de seca, uma escassez tremenda de alimentos. Eu e meus irmãos caminhávamos 8 km de segunda a sexta-feira para ir à escola e voltar para casa, isto de verão a verão, inverno a inverno. Meus pais não tinham condições financeiras para comprar guarda-chuva para todos.
Imaginem vocês, como chegávamos à escola durante o inverno. Deu para imaginar, não é?
Eu acreditava que isto era o CARMA, que nós estávamos passando por estas tribulações, problemas de ordem financeira, sem contar com as lavouras todas elas perdidas por falta de chuva, e/ou pragas, conseqüências de erros cometidos em outra existência, e, que tudo isso que estava acontecendo, era castigo e a vontade de Deus.
Quando as pessoas perguntavam como iam as coisas, eu respondia que estava tudo como Deus quer. Respondia de acordo como entendia e aprendera de nossos pais e amigos religiosos.
No período decorrente da minha juventude, conheci pessoas maravilhosas, de religião católica, cheguei até a namorar algumas delas, do sexo feminino, é claro. Passamos a freqüentar as missas e novenas, procissão, festa de padroeira, dava dízimos, ofertas e outras coisas pertencentes à igreja daquela cidade. Realizávamos encontros de jovens, rapazes e moças juntamente com o padre daquela igreja. Um senhor bastante simpático e amigo, com o qual conservamos esta amizade até hoje. Confessava meus pecados ao padre, rezava muito pai nosso e ave Maria. Mas, quando saia na calçada da igreja, já tinha encontros amorosos marcados, mentia uma barbaridade, falava do próximo, bebia (socialmente é claro), de 10 (dez) palavras que saia da minha boca, 08 (oito) eram palavrões, do mais tradicional ao mais imundo que se pode imaginar.
Então, quando alguém me perguntava qual era a minha religião, eu dizia para elas que era Católico Espírita, porque acreditava na REENCARNAÇÃO.
Em 1986, conclui a 8ª. Série do 1º. Grau, hoje denominado de ensino fundamental. No ano seguinte voltei a residir em Campina Grande, na casa da minha tia, irmã de minha mãe, porque na cidade que estava morando, não tinha ainda escola de 2º. Grau.
A minha família que morava em Campina Grande, na época era composta de 60 pessoas. Todas elas espírita kardecista, daí então, voltei a freqüentar, se envolver e me aprofundar no espiritismo.
Existia uma obra chamada “CAMPANHA DO QUILO”, pela qual nossa família e outras pessoas da mesma religião realizavam na cidade. Funcionava assim: saía-mos de casa em casa pedindo um quilo de alimento não perecível para distribuir nas creches e famílias carentes daquela cidade. Rapaz adivinhe quem era o campeão de arrecadação? Quando nós terminávamos de arrecadar os alimentos, minha coluna doía de cima a baixo, reunimo-nos para fazer uma prece, agradecendo a Deus pela arrecadação. O líder falava para cerca de 120 a 150 pessoas ali presentes que quanto mais se arrecadava individualmente, aquilo representava a sua dívida na outra vida. Imagine como estava a minha cabeça, pensando no que eu fiz em outra existência para que resultasse em tanta arrecadação.
Eu acreditava que Deus tinha uma balança onde se colocava as obras más e obras boas (caridade). Quem pesasse mais, receberia a justa recompensa. Acreditava que o homem era justificado pelas obras.
Quando voltei a morar nesta cidade, comecei a realizar grandes caridades, como esta descrita acima e outras que não é necessário cita-las. Mas, também foi quando eu me envolvi com prostituição, bebedeiras, festas.
Na escola, existiam colegas de várias religiões, onde debatia acerca de tudo que se referiam as doutrinas das mesmas, Eu não deixava quase ninguém falar. O que me chamou a atenção foi um evangélico que, com toda a paciência que tinha, procurava nunca discutir comigo, e, sempre dizia para mim: KLEBER, JESUS TE AMA E EU TAMBÉM. Eu chegava, às vezes a pensar que ele era, bom, vocês sabem o que eu quero dizer.
Quando eu dava oportunidade a ele de falar, que não eram muitas, ele abria a bíblia e lia alguns versículos relacionados como:
ARREPENDEI-VOS, pois, e CONVERTEI-VOS, para que sejam apagados os vossos pecados, e venha assim o tempo de refrigério pela presença do Senhor (Atos, Capítulo 3, versículo 19).
Também falava numa tal de SALVAÇÃO dizendo: Em nenhum outro há SALVAÇÃO, pois também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos (Atos, capítulo 4, versículo 12).
Lia também o que o Senhor Jesus Cristo disse em apocalipse, capítulo 1, versículo 17 e 18: Não temas. Eu sou o primeiro e o último. Eu sou o que vivo: fui morto, mas estou vivo para todo o sempre! E TENHO AS CHAVES DA MORTE E DO INFERNO.
Dizia também que É ME DADO TODO O PODER NO CÉU E NA TERRA (Mateus, capítulo 28, versículo 18). Porque há UM SÓ DEUS, e UM SÓ MEDIADOR entre DEUS e os HOMENS, CRISTO JESUS, HOMEM (I Timóteo, Capítulo 2, versículo 5).
Que JESUS é o CAMINHO, A VERDADE E A VIDA, E NINGUÉM VAI AO PAI SENÃO POR MIM (João Capítulo 14, versículo 6).
QUE O SALÁRIO DO PECADO É A MORTE, mas o DOM GRATUÍTO DE DEUS É A VIDA ETERNA, EM CRISTO JESUS, nosso Senhor (Romanos, capítulo 6, versículo 23).
Várias vezes eu discutia sobre o PERDÃO E ARREPENDIMENTO, pois ele afirmava que Deus já tinha perdoado todos os pecados cometidos pela humanidade através de JESUS CRISTO e que a humanidade receberia este perdão mediante a FÉ e dando frutos dignos de arrependimento.
Para mim, em consciência religiosa, isto era um absurdo, ou melhor, injusto. Eu comparava alguns exemplos, conforme segue: Nunca matei e nem roubei, como pessoas que tinham cometidos estes atos, receberia o mesmo perdão que eu recebera? Ele continuava afirmando que, se estas pessoas se arrependessem de seus pecados e convertessem, aceitassem JESUS CRISTO como SENHOR E suficiente SALVADOR de suas vidas, estariam perdoadas e salvas. Ele citava alguns versículos da bíblia:
Que todos os homens pecaram e destituídos estão da glória de DEUS, e são JUSTIFICADOS GRATUÍTAMENTE pela sua graça, pela REDENÇÃO que há em CRISTO JESUS (Romanos, capítulo 3, versículos 23 e 24).
Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a VIDA ETERNA, em CRISTO JESUS nosso Senhor (Romanos, capítulo 6, versículo 23).
Porque Deus amou o Mundo de tal maneira, que deu seu único filho, para todo aquele nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou seu filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas que o mundo fosse salvo por ELE. Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, porque não crê no NOME do unigênito FILHO DE DEUS. A condenação é esta: A luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz porque as obras deles eram más. Todo aquele que pratica o mal aborrece a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem vive de acordo com a verdade vem para a luz, a fim de que veja claramente que as suas obras são feitas em DEUS (João capítulo 3, versículos 16 a 21).
Quando eu chegava a casa, me trancava em meu quarto e ficava meditando naquilo que ele lia e falara. Aquilo estava me inquietando, como se fosse o próprio Cristo falando comigo.
Em 1987, quando completei meus 18 anos de idade, consegui meu primeiro emprego. Neide era a diretora administrativa da empresa, já pensou? Minha chefa. Eu era da religião espírita e ela católica devota de uma santa chamada Conceição, nos apaixonamos, começamos a namorar e em 1990 veio o casamento, a gravidez e o nascimento de Ingrid. Neste mesmo ano, ela pediu demissão do emprego para cuidar de sua gravidez e de Ingrid.
Na época, meu primo que era espírita, companheiro de festas e amigo, converteu-se para a religião evangélica. Visitávamos quase toda semana, sempre pregando o evangelho e convidando a gente para ir a sua igreja. Aquelas palavras iam ficando impregnadas na minha mente e coração, me dava uma inquietação, como que o próprio Deus estava falando comigo. Decidi então, seguir a religião evangélica. Foi quando Neide, minha esposa colocou-me na parede e disse: Se fizer isto, Você se afastará da família, só viverá dentro da igreja, dará todo seu dinheiro para aqueles pastores viverem numa mordomia insana. Você se tornará um fanático. Você está ficando maluco? Se fizer isto, eu e Ingrid iremos para casa de meus pais e deixarei você. Nasci católica, viverei católica e morrerei católica. Não abrirei mão da minha religião.
Amados, por causa da atitude dela, recuei. Não quis mais segui outra religião a não ser a ESPÍRITA. Comecei a perseguir os Evangélicos. Não podia ver um por perto, que as minhas atitudes eram escarnecedoras. Por causa destas minhas atitudes, meu primo chegou para mim e disse a seguinte frase: “Kleber, nunca mais falarei do amor de Deus e nem pregarei o evangelho para vocês. Nós amamos vocês, mas até agora vocês não entenderam o propósito que Ele tem para suas vidas”.
Fiquei bastante aliviado com a atitude dele. Já pensou? Não traria mais contenda para dentro de casa, a tal ponto de minha esposa querer sair de casa com a nossa princesa. Para mim, naquele momento, a minha família era a coisa mais sagrada, mais importante, mais valiosa que existia.
Quando eu pensei que ficaria livre dos evangélicos, o meu primo me fez o seguinte convite: “Kleber, vamos participar de um racha de futebol no campo da universidade. Lá a maioria, digamos, 90% dos participantes é evangélica. Fique a vontade, é só um recreativo, ninguém vai te forçar a nada”.
Concordei e comecei a frequentar aquele recreativo todos os sábados pela manhã. O líder, antes de iniciar o “racha”, lia um ou dois versículos da bíblia, comentava e depois fazíamos uma oração. Já imaginaram? Ia começar tudo de novo. Mas já estava começando a gostar.
Em 1994, num sábado de verão, quando cheguei em casa, após o “racha”, sabem o que aconteceu? Neide esperou eu tomar um banho e depois tomar um café que preparou com todo carinho, me pegou pela mão e convidou para sentarmos na sala. Ela disse que queria compartilhar algo maravilhoso que acontecera com ela. Concordei e fomos para a sala, daí ela começou a dizer:
“Amor, durante os dias que você saiu para trabalhar, jogar bola aos sábados, eu ficava em casa, realizando meus afazeres como dona de casa e tomando conta de Ingrid”. Aí eu disse: “Certo, meu amor. Sei que você é uma verdadeira dona de casa, ama seu marido e sua filha e nunca me decepcionou em suas obrigações, te amo por isso”. Eu estava pensando que ela iria pedir para mim, enfim, comprar nosso carro ou que eu concordasse com ela para termos outro filho ou filha. Mulher quando começa a enfeitar demais a conversa, é porque está querendo alguma coisa deste gênero. Então foi aí que eu me enganei. Vejam só o que aconteceu. Disse ela:
“Também te amo. Só que nestas horas em que estava sozinha em casa, ligava a televisão e, num desses canais, passava um programa evangélico. O apresentador lia a bíblia e começava a pregar o evangelho. O que me chamava a atenção era que tudo o que ele falava, parecia que ele conhecia a minha vida. Falava do amor de Deus pelas pessoas, inclusive de mim. Que Jesus Cristo me ama. Que ele cuida de mim. Depois de assistir várias vezes, senti Deus falando no meu coração, que eu precisava aceitar este evangelho, que ele me deu vida eterna, paz, alegria. Então aceitei, confessei Jesus como Senhor e salvador da minha vida e a partir de hoje, eu sou evangélica”.
Rapaz dei um salto da poltrona, bati no centro que quase quebra. Ingrid estava brincando com sua boneca na sala, teve um susto, começou a chorar. Neide pediu para eu ficar calmo, me abraçando. Eu estava num desespero só. Então comecei a falar, melhor, a gritar bravo:
“Se fizer isto, Você se afastará da família, só viverá dentro da igreja, dará todo meu dinheiro para aqueles pastores viverem numa mordomia insana. Você se tornará uma fanática. Você está ficando maluca? Não aceito. Não quero. Ou você desiste, ou eu vou embora e deixarei você. Vai encarar?”.
Sabe qual foi a resposta dela?
“Já decidi. Não desistirei da minha decisão. Você não precisa dar dinheiro à igreja. Você não vai nos deixar, eu amo você e você nos ama. Agora eu entendo o que Deus quer realizar em nossas vidas”.
Após ouvir isto, vesti uma roupa de sair e fui para o centro da cidade, tentar esfriar a cabeça.
Não deixei minha família, mas sabem o que aconteceu? Comecei a falar mal cada vez mais dos evangélicos, inclusive da minha esposa. Minhas irmãs também eram evangélicas, então quando eu encontrava com elas, dizia: Entrega a carteira profissional para o departamento de pessoal da sua empresa, para que eles coloquem o novo aumento de salário. O pastor não pode sair no prejuízo.
No dia 02 de novembro de 1994, fui convidado pela minha prima evangélica, irmã do meu primo que me levou para participar do “racha”, antes ela era espírita, para ir-mos a igreja com ela. Aceitamos o convite. Rapaz, o pastor pregou uma palavra, que parecia que ele conhecia minha vida. Eu sentia Deus falando comigo. Quando ele finalizou, fez uma pergunta: “Quem quer aceitar Jesus Cristo como Senhor e Salvador da sua vida? Por favor, venha aqui à frente”.
Eu dei um pulo da cadeira super-emocionado, fui para frente e daí o pastor orou por mim e eu confessei e aceitei Jesus Cristo como senhor e suficiente salvador da minha vida.
Hoje, 21 de junho de 2008, fazem 13 anos e 08 meses, que eu minha esposa e nossa filha, servimos ao senhor com toda nossa força, entendimento e amor.
Agora, farei um breve relato sobre o que está acontecendo no período acima mencionado.
3 – DÍZIMOS E OFERTAS
Malaquias, capítulo 3, versículo 10, 11 e 12 = Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal, que dela vos advenha a maior abastança. Repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o Senhor dos exércitos. Então todas as nações vos chamarão bem-aventurados, porque vos sereis uma terra deleitosa, diz o Senhor dos Exércitos.
2º. de Coríntios, capítulo 8, versículos 11 a 15 = Agora, porém, completai o já começado, para que, assim como houve a prontidão de vontade, haja também o cumprimento, segundo o que tendes. Pois se há prontidão de vontade, será aceita segundo o que qualquer tem, e não segundo o que não tem. Mas, não digo isto para que os outros tenham alívio, e vós aperto, mas para igualdade. Neste tempo presente, a vossa abundância supra a falta dos outros, para que também a sua abundância supra a vossa falta, e haja igualdade, como está escrito: O que muito colheu não teve demais, e o que pouco, não teve falta.
2º. de Coríntios, capítulo 9, versículos 6 a 13 = E digo isto, que o que semeia pouco, pouco também ceifará, e o que semeia com fartura, com fartura também ceifará. Cada um contribua segundo propôs no seu coração, não com tristeza ou por necessidade, pois Deus ama ao que dá com alegria. E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda boa obra. Conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres: a sua justiça permanece para sempre. Ora, aquele que dá a semente ao que semeia, e pão para o alimento, também multiplicará a vossa sementeira, e aumentará os frutos da vossa justiça. Em tudo sereis enriquecidos para toda a generosidade, a qual faz por nós se dêem graças a Deus. A ministração deste serviço, não só supre as necessidades dos santos, mas também transborda em muitas, graças que se dão a Deus. Visto que esta ministração prova que sois obedientes, e seguis o evangelho de Cristo, eles louvarão a Deus. E também louvarão a Deus pela liberalidade das vossas dádivas para com eles, e para com todos.
Citei alguns versículos acima, para falar a respeito de como é empregado estas contribuições em nossa denominação, conforme segue:
a) Salários – Os pastores e funcionários têm salários fixos, que equivale a função e responsabilidade a eles delegada.
b) Despesas – água, Luz, telefones, encargos sociais, taxas, impostos, material de limpeza, material de expediente, transporte, combustíveis, e outras.
c) Assistência social – São recebidas contribuições também em alimentos, cestas básicas, roupas, calçados, acessórios, colchões, eletrodomésticos, bicicletas, material de construção, medicamentos, outros, para serem distribuídos aos irmãos carentes membros da nossa igreja.
d) Missionários.
e) Eventos.
f) Tv, Rádio, Jornais e revistas.
Todos estes itens são fiscalizados e supervisionados, por uma comissão constituída por homens e mulheres, visando a perfeita administração desta entidade sem fins lucrativos.
4 – PROVISÃO E PROVIDÊNCIAS DE DEUS
PROVISÃO - Certo dia, no ano de 2004, estava desempregado, e a noite, Neide me chamou e começou a dizer: “Amor, nossa dispensa está vazia. Só teremos alimento para o café da manhã”.
Então, falei para ela: “Vamos orar, pedir e agradecer a Deus pelo suprimento e trabalho para nós que ele vai providenciar”. Oramos a Deus e fomos dormir. Pela manhã, acordamos, tomamos café, com o pouco que tinha, e disse: “Amor, vá para casa de seus pais com Ingrid. Vou entregar alguns currículos pelos estabelecimentos comercias para conseguir um emprego. À noite, nos reuniremos aqui, e como oramos, Deus suprirá nossas necessidades”. Ela concordou e saímos. Passei o dia a procura de emprego, e a noite, retornei para casa. Chegando, cansado, percebi que Neide e Ingrid, não tinham chegado ainda. Fui à dispensa e verifiquei que estava vazia, sem nada mesmo. Então comecei a agradecer a Deus por aquela dispensa está repleta de alimentos, crendo que de uma forma ou de outra, logo, ela estaria de fato cheia, transbordando. Tinha que exercer minha fé. Quando de repente, ouvi um barulho de um carro buzinando enfrente a minha casa. Fui para a varanda, e constatei que era um irmão da nossa igreja, dizendo: A paz do Senhor, irmão. Respondi: amém. Daí ele começou a falar: “Irmão, estava eu num supermercado, fazendo compras para casa, quando de repente, ouvi Deus falando ao meu coração: Faça uma grande compra, acrescente tudo em grande quantidade, vá e entregue na casa de Kleber e Neide. Sabia que era Deus falando comigo. Então, irmão, vim obedecer”. Confirmei a ale que nós tínhamos orado a Deus para providenciar o suprimento das nossas necessidades. Amados, foi tanto alimento, que passamos consumindo durante 50 (cinqüenta) dias. Não cabia mais na dispensa. Veio todo tipo de carne de primeira que se podia imaginar. Agradeci ao irmão, e ele foi embora. Pouco tempo depois, chegaram Neide e Ingrid. Contei e mostrei a elas e que tinha acontecido. Separamos uma parte, e doamos ao departamento de assistência social da nossa congregação. Em casa, era só alegria. Saber que Deus ouviu a nossa oração, e de prontidão nos atendeu, era melhor do que qualquer coisa aqui na terra.
EMPREGO - Alguns dias depois, fui deixar um currículo em um supermercado. A chefa do departamento de pessoal recebeu meu currículo e pediu que retornasse no outro dia. Retornei, e quando ela me viu, informou que o proprietário estava me esperando para uma entrevista. 02 (dois) dias depois, comecei a trabalhar. Glória a Deus.
ESCOLA PARA INGRID – Em 2001, estava conversando com Neide sobre a educação de Ingrid, e comecei a dizer: “Amor, Ingrid já esta concluindo a 4ª. Série do 1º. Grau. O colégio que ela está estudando, não tem um ensino de alto nível. È necessário coloca-la em um colégio que exija mais de seus alunos, para o próprio desenvolvimento dela”. Neide concordou comigo, mas salientou: “não temos condições financeiras para colocá-la num colégio melhor. As mensalidades são muito altas. O que você ganha, Não é suficiente para isso”. Então, afirmei: “Vamos orar a Deus, para que consigamos favor diante dos homens”. Concordamos, oramos e escolhemos o colégio. Um colégio católico, administrada por freiras, com ensino muito rigoroso, moderno e com bastante disciplina. Dirigimos até a secretaria da escola, informamos nossas condições financeira e religiosa a coordenadora. A mesma solicitou por escrito, tudo o que nós tínhamos falado. Entregamos e aguardamos o resultado. Alguns dias depois, Neide recebeu uma ligação, era do colégio. A coordenadora informou que Ingrid foi contemplada com uma bolsa de estudo integral da quinta série até o terceiro ano do segundo grau. Nós ficamos felizes, e louvamos a Deus por tudo o que ele fizera para nós. É maravilhoso saber que podemos contar com um Deus vivo e real. Hoje, Ingrid está no último ano do ensino médio. Vai fazer vestibular para ciências contábeis.
Estes testemunhos estão baseados em um versículo que diz:
Hebreus, capítulo 11, versículo 1 = Ora, a fé é a certeza das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem.
5 – ESCLARECIMENTO
Pessoal, observei na Bíblia que tudo começou, quando Deus fez a Abraão a seguinte promessa:
GÊNESIS, Cap. 15, versículo 5. = Então o levou para fora, e disse: Olha agora para o céu, e conta as estrelas, se as podes contar. Então lhe disse: Assim será a tua descendência.
Depois, o próprio Senhor Jesus Cristo declarou em Marcos, capítulo 16, versículos 15 e 16 = Ide por tudo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado.
Marcos, capítulo 1, versículo 17 = Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens.
Lucas, capítulo 24, versículo 46 e 47 = Eis que está escrito: O Cristo padecerá, e ao terceiro dia ressurgirá dentre os mortos, em seu nome se pregará o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém.
Atos, capítulo 5, versículo 42 = E todos os dias, no templo e nas casas, não cessavam de ensinar e anunciar a Jesus, o Cristo.
Atos, capítulo 6, versículo 7 = De sorte que crescia a Palavra de Deus, e em Jerusalém se multiplicava rapidamente o número dos discípulos, e grande parte dos sacerdotes obedecia a FÉ.
Amados, a nossa vida não depende de uma religião, mas sim, de JESUS CRISTO, o autor e consumador da nossa fé. ´
Entendi que se converter, não é mudar de religião, mas sim, dos maus caminhos, caminhos que não agradam a Deus.
O homem não vai para o céu pela caridade, nem pelos sacrifícios, nem pela penitência, nem por isso, ou por aquilo, mas sim, pelo sacrfício de Jesus na cruz do calvário, pela Fé nele.
Mas devemos continuar fazendo as boas obras.
Contra fatos não há argumentos. Eu e minha família estamos vivendo esta vida maravilhosa de FÉ.
Não recebemos algo porque merecemos, mas sim, pela graça, mediante a fé em Jesus Cristo.
Religião é igual a um clube de futebol. Uns torce pelo time A, outro pelo time B. Mas nada disso influencia ou é acrescentado algo em nossas vidas.
Religião é igual a política. Uns votam no político a, outros votam no político B. Mas nada disso influencia ou é acrescentado algo em nossas vidas.
Eu preciso de VOCÊ, Você precisa de MIM, nós precisamos de CRISTO.
Não se preocupem com o crescimento da religião evangélica, está se cumprindo o que está escrito.
È necessário em nossas vidas: AMOR, FÉ, SALVAÇÃO, GRAÇA, DEUS, JESUS CRISTO E O ESPÍRITO SANTO, sem isso, não somos é NADA.
Observaram que um evangélico já foi, ou católico, ou espírita, ou budista, ou candomblé, ou etc.? São sempre as mesmas pessoas.
Deus ama o católico, o espírita, etc. mas ele aborrece o pecado. Ele é santo.
Temos que seguir o seu exemplo. Foi por isso que ele se tornou homem, morreu, ressuscitou, e hoje, vive para sempre. Deixe sua religiosidade venha para Cristo. Sejamos Cristão de fato.
O amor é o maior sentimento que existe. É a maior expressão de viver.
Ser CRENTE É LUXO!
Quanto ao MARKETING RELIGIOSO, fala com Jesus Cristo, foi ele quem começou ordenando aos discípulos pregar o Evangelho a toda criatura, povos, nações e línguas.
Na verdade, Ele viu que nós precisamos dele, e Ele veio ao nosso encontro. Venha para JESUS você também.
Aqui está uma família linda, que vivia acreditando no seu próprio ego, nas doutrinas de religiões, mas glória a Deus, que ele nos tirou a venda de nossos olhos.
Vou parar por aqui. Espero que esta História de amor ajude a cada um de vocês a refletirem sobre o AMOR DE DEUS.
Sr. Ivo espero que o Senhor Tenha entendido o porquê eu não utilizei de temas de outros livros. Utilizei a Bíblia, porque ela é o manual de vida. Eu e minha família vivemos esta palavra. Veja vocês mesmo o resultado. Obrigado.
Quaisquer outros esclarecimentos, dúvidas, estou à disposição de vocês.
No amor do senhor JESUS CRISTO,
Kleber Ramírez

Em resposta a:

Marketing Religioso nas Religiões Evangélicas - Como Funciona? (ivosgreis - 02/09/2007 00:57:47)
...(ver)

Respostas:

Você escreveu um erro grosseiro Deus é amor mas também é fogo consumidor, Deus ama o católico, o espírita, etc. mas ele aborrece o pecado. Ele é santo. primeiro que é católico adora imagem, Deus na Bíblia e bem claro não adorarás imagem e escultura. Segundo erro os católicos vivem na pratica do peca...(ver)

Responder a esta mensagem

Atenção:
A prática, indução ou incitação de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, por meio da Internet, bem como a humilhação e exposição pública caluniosa e difamatória, constituem crimes punidos pela legislação brasileira. Denuncie aqui sites e/ou mensagens de fóruns hospedados na Insite contendo qualquer violação.
Seu nome:
Seu e-mail:
Assunto:
Mensagem:
  Quero receber notificação por email se minha mensagem for respondida.
Não quero que meu e-mail apareça na mensagem (apenas o nome)
 

| Hospedagem de Sites | Acesso Banda Larga | On Google Plus
Tecnologia Insite   -   Soluções Internet   -   ©   2018 -   http://www.insite.com.br