Canais  >> Outros
Criar novo fórum     Gerenciamento     Painel de Controle     Minimizar
VENDA DE PNEUS IMPORTADOS DA KOREA MARCA HANKOOK COLOQUE NO SEU CARRO O MELHOR PNEU DO MUNDO PELO MENOR PREÇO "ATENÇÃO NÃO ACOMPANHA RODA" SOMENTE O MELHOR PNEU DO MUNDO TEMOS TODOS OS AROS PARA QUALQUER TIPO DE CARROS NACIONAIS E IMPORTADOS COMPRE JÁ SEM SAIR DE CASA DEPÓSITE EM NOSSA CONTA CORRENTE APARTIR DE R$ 950.00 NOVECENTOS E CINQÜENTA REAIS MAIS FRETE PREÇO UNICO PARA QUALQUER CIDADE R$ 100.00 CEM REAIS FICANDO O PREÇO TOTAL R$ 1050.00 HUM MIL E CINQÜENTA REAIS POR PNEU BANCO SANTANDER AGÊNCIA 0119 CONTA CORRENTE 01065783 DIGITO 3 E POR GENTILEZA INFORME O SEU ENDEREÇO PARA A ENTREGA INCLUSIVE O CEP O MELHOR PNEU ALTA CAPACIDADE DE DIREÇÃO EM SUPERFICIES SECAS E MOLHADAS COMPETITIVO COM ALGUNS DOS MELHORES PNEUS DO MUNDO DE VERÃO UHP. DUAS 2 VEZES MAIS PERFORMANCE DE INVERNO DE PNEUS DE VERÃO UHP TIPICOS DESING AVANÇADO DE ULTIMA GERAÇÃO INDICE DE VELOCIDADE V/W SÉRIES Vantagens - Baixa resistência à rolagem e baixa geração de calor - Alta resistência à derrapagem lateral, bom controle e segurança - Menor vibração e boa dirigibilidade Desvantagens - Tração e Frenagem relativamente menores - Sulcos são sensíveis à fadiga - Vias pavimentadas, altas velocidades - Principalmente veículos de passeio e utilitários leves Vantagens - Boa dirigibilidade, tração, frenagem - Bom para vias não pavimentadas Desvantagens - Resistência á rolagem relativamente maior (menor economia de combustível) - Ruído relativamente maior - Resistência á derrapagem lateral relativamente menor Vantagens - Boa dirigibilidade e segurança pela integração dos padrões com sulcos e tacos - Bom para veículos que circulam em vias pavimentadas e não pavimentadas Desvantagens - Maior desgaste nos tacos - Desgaste nas ranhuras - Menor tração e frenagem que o anterior Vantagens - Boa tração, frenagem - Bom controle e segurança na neve e lama Desvantagens - Desgaste maior que os anteriores - Maior resistência à rolagem Vantagens - Área de contato uniforme - Boa conservação e frenagem - Não requer rodízio de pneus Desvantagens - Pouco utilizados - Pouca compatibilidade com demais tamanhos - Vias pavimentadas, altas velocidades - Principalmente veículos de passeio e utilitários leves - Vias pavimentadas e não pavimentadas - Caminhões, ônibus, utilitários leves. - Maioria dos veículos industriais e de construção civil. - Vias pavimentadas e não pavimentadas - Caminhões, ônibus - Pneu para neve - Veículos de serviço em praias - Veículos de passageiros (altas velocidades) - Alguns tipos de caminhões O pneu com cabos no talão, inventado por C.K. Welch em 1891, marca uma importante evolução na história. No mesmo ano, os irmãos Michelin patentearam pneus que podiam ser montados e desmontados manualmente. Em 1904, a Firestone e Goodyear desenvolveram pneus com cabos em lados retos e quase todos os fabricantes norte-americanos seguiam suas técnicas de produção em 1908. Enquanto isso, em 1913, a Inglaterra desenvolveu a estrutura radial, que rompia com o método diagonal em vigor. O método radial só ganhou corpo cerca de 35 anos depois, em 1948, quando foi adotado pela Michelin. Até antão, o tecido interno do pneu era feito com uma malha de cordões grossos de algodão. Devido aos altos preços, o tecido de seda, muito mais resistente, não era aplicável à fabricação de pneus. Em 1928, a norte-americana Dupont criou a teoria básica das reações sintéticas, levando a um rápido desenvolvimento nos anos 1930. Antes de 1948, a malha de rayon já havia superado a malha de algodão, muito suscetível ao calor e tomado conta de 75% do mercado. Em 1948 foi inventado o tecido de nylon que competiu com o rayon até 1959. O nylon acabou vencendo a guerra de preços em 1960 e começou a dominar o mercado. A malha de poliéster surgiu em 1962. Em 1970, as malhas de aço assumiram a liderança e varreram os mercados americano e europeu nos anos 1980. Em 1972, a Dupont inventou uma fibra de poliamida chamada Kevlar, cinco vezes mais forte do que o aço com boa estabilidade dimensional, mas tão cara que seu uso era limitado a um mercado restrito. O desenvolvimento de tecnologia de materiais e técnicas de fabricação de pneus, juntamente com a evolução da performance dos automóveis criaram o cenário para um direcionamento das atenções para o desempenho dinâmico dos pneus. Particularmente, para acompanhar o desenvolvimento dos carros e vias, pneus também foram projetados para oferecer maior velocidade, controle e segurança. Novos pneus econômicos de alta performance continuam sendo desenvolvidos. Da mesma forma que os carros, os pneus também tem apresentado impressionante evolução em design e velocidades máximas. Banda de rodagem (parte do pneu que entra em contato direto com a via) Exceto por alguns pneus especiais, existem várias características comuns para a banda de rodagem dos pneus. Essas características vêm se tornando mais complicadas conforme as aplicações se tornam mais variadas pelo desenvolvimento das vias e dos veículos. Ombro A parte do pneu que fica entre a banda de rodagem e o flanco, a borracha do ombro é a mais espessa e o design se preocupa com a dissipação do calor gerado pela rodagem. Flanco É a parte do pneu que fica entre o ombro e o talão. É flexível, protege a carcaça e proporciona suavidade à direção. As características do pneu (tipo, dimensões, estrutura, padrão, fabricante, produto etc.) são indicadas aqui. Talão (parte do pneu que entra em contato com a roda) O talão conecta o pneu à roda e envolve o final da lona. Formado pelo cabeamento do talão, miolo e outras partes, o talão é projetado para ser levemente apertado em torno da roda, garantindo que, no caso de uma súbita queda de pressão, o pneu não caia da roda. Carcaça (estrutura do pneu) A parte mais importante da estrutura do pneu, a estrutura de lonas interna é chamada de carcaça. Ela suporta a pressão do ar, as cargas verticais e absorve os impactos. Lonas (camadas entre a banda e a carcaça) As lonas são colocadas ente a carcaça e a banda de rodagem para proteger a carcaça de um pneu diagonal. As lonas reduzem impactos, evitam que cortes e danos na banda atinjam a carcaça diretamente e ao mesmo tempo evitam que a borracha da banda e a carcaça se separem. As lonas de topo são um importante reforço colocado entre a banda e a carcaça de pneus radiais ou diagonais. Funcionam como as demais lonas, mas também proporcionam rigidez ao se envolverem completamente à carcaça. Camada Interna A parte interna do pneu é uma camada de borracha que resiste à pressão do ar e substitui a câmara de ar. Geralmente feita de uma borracha sintética chamada butil, ou de uma borracha de poli-isopreno, a camada interna mantém o ar dentro do pneu. COMPRE JÁ SEM SAIR DE CASA DEPÓSITE EM NOSSA CONTA CORRENTE APARTIR DE R$ 950.00 NOVECENTOS E CINQÜENTA REAIS MAIS FRETE PREÇO UNICO PARA QUALQUER CIDADE R$ 100.00 CEM REAIS FICANDO O PREÇO TOTAL R$ 1050.00 HUM MIL E CINQÜENTA REAIS POR PNEU TEMOS TODOS OS TAMANHOS DE PNEUS AROS BASTA INFORMA E FAZER O DEPÓSITO E ENVIAR UM E-MAIL PARA dbeznos@hotmail.com COM ENDEREÇO DE ENTREGA INCLUSIVE O CEP ("NÃO ACOMPANHA RODA")
Links
Titulo Descrição
(Não existem links para este fórum)
Aqui você pode sugerir novos links relacionados ao assunto do fórum 'VENDA DE PNEUS IMPORTADOS DA KOREA MARCA HANKOOK'.

Entre abaixo sua sugestão:
Endereço (URL):
Título:
Descrição:
(max.255 caracteres)
Seu e-mail: (opcional)