Havay & Xandal nova-fábrica de chinelos Localizada na cidade de Paulistas-MG, está agora com uma grande promoção. Preocupado com o desemprego n´s da Xandal resolvemos passar as sandálias a preço de custo para que for bordar as sandálias para revender. [DEIXE UMA MENSAGEM COM TELEFONE OU EMAIL QUE ENTRAREMOS EM CONTATO. PASSANDO ORÇAMENTO<>Pedido:departamentodevendashavayxandal@hotmail.com

Tags: maquinas fabrica chinelos
05/01/2010 11:47
De: Andréa
IP: 189.25.23.218

Dúvidas

Como faço pra ver o catálogo de vcs?
e como faço pra comprar?
quero custumizar sandálias (tipo havaianas) e gostaria de saber.
desde já aguardo a resposta,obrigada!
27/10/2009 07:42
De: Net
IP: 201.47.136.81

Como bordar chinelo, decorados


coloque 70 cm do fio de nailon na agulha
2- Dê um nó na ponta e queime para soltar
3- Comece passando a agulha de fora para dentro a um dedo do final da tira 4-Coloque dois cristais na agulha
5-Prenda na tira desta forma: utilizando um alicate de ponta, enfia a agulha fazendo o nó.
6-Depois repita o processo utilizando: flor, pitanga, um balão e outra pitanga depois cristais e assim por diante. Use sempre a sua criatividade para lançar modelos somente seu.
12/11/2009 10:11
De: DEPARTAMENTO DE VENDAS
IP: 189.26.119.22

Re: Chinelos de dedo

Ola FABIOLA
Estamos trabalhando com chinelos  para serem bordado, e vamos iniciar uma nova produção e será chinelos brancos. A fila de pedido chega a 15 mil pares e ja estamos conseguindo atender. devido a nossos funcionários estarem ainda em pequenos números ainda não foi possível  finalizar. Estaremos com o valor de R$4,90 o par em pequena quantidade, podendo ter o preço reduzido se o pedido for superior a 200 pares. Obrigado pela preferência e estaremos sempre ao seu dispor para qualquer escrarecimento.
13/11/2009 08:23
De: HAVAY & XANDAL
IP: 189.26.119.22

Chinelos Decorados

Trabalhar com chinelos decorados agora virou moda, e os modelos além de ser uma arte exclusiva de quem a faz é mais uma cultura milenar que sobrevive.Com os brilhos dourados e prateados, mesclados , vocês irão decorar modelos com muita cor e charme. Fica impossível alguém resistir a tanta beleza.E ja adiantando as tendência e ser confecionado modelos com estampa de bicho que será de grande domínio da próxima  temporada primavera verão. Sem nos esquecer dos modelinho para praia, por que ninguém é de ferro, surgiu um feriado prolongado corre logo pro litoral. Então tá esperando o que? Comece logo a bordar os chinelos da havay & xandal
10/11/2009 08:06
De: Departamento de vendas
IP: 201.47.110.69

Re: Chinelos de pneu

Olá luisa helena
Nós vamos ampliar o quadro de funcionário o mais rápido possível para atender a demanda. Os pedidos relacionado a chinelos de pneus estão chegando a todo momento. Mais não vamos deixa-la de atende-la. assim que possível entraremos em contato e obrigado pela preferência.Ja estamos providenciandos novas máquinas de corte de pneu. ate em breve
23/08/2010 16:40
De: Interessante
IP: 189.110.102.228

Forrado de pano?

Aproveite os dias quentes e relaxe com esse chinelinho. É superfácil de fazer! Se quiser, você pode montar um par para cada ocasião. É só variar o tecido.
O QUE PRECISA
• 1 par de chinelos de borracha • Tesoura • Fita métrica • Cola de sapateiro • Termolina leitosa • Caneta fantasma ou giz para tecido • 1 pincel chato (para a cola de sapateiro) • 1 pincel fininho (para passar a termolina) • Tecido de algodão estampado para forrar os chinelos
Coloque o chinelo sobre o tecido e, com a caneta ou o giz, contorne-o. Corte o tecido e faça os furinhos nos locais indicados.
No molde, marque também a localização do início e do fim das tiras para, só depois, fazer os furinhos no tecido. Passe termolina leitosa, com o pincel menor, nas pontas do tecido, para impedir que desfie. Espere secar completamente.
Retire as tiras dos chinelos. Passe cola de sapateiro com o pincel chato e vá colando o tecido, começando pelo lado do calcanhar. Com a fita menor, vá enrolando uma das tiras de tecido no encaixe dos dedos. Passe cola somente nas pontas iniciais e finais, para que o tecido não fique marcado. Aperte bem para que o tecido não se solte facilmente.
Corte duas tiras de tecido, uma medindo 90 cm x 3 cm e outra de 17 cm x 3 cm. Para ajudar, use a fita métrica. Da mesma maneira, enrole a fita maior de baixo para cima e cole no final, com a cola de sapateiro.
FOTOS MÁRIO LEITE AGRADECIMENTO DANIELA DE OLIVEIRA MELO, PROFESSORA DO CURSO DE CUSTOMIZAÇÃO DA ESCOLA DE MODA SIGBOL FASHION.
Fonte: Revista Atrevida
11/08/2010 19:17
De: Adriane santos dumba
IP: 201.80.102.224

Re: Re: Passo a Passo - Chinelos Customizados

Ei querida!!! Por favor gostaria te uma informaçao,tambem faço chinelos customizados com quardanapos e tecidos,acontece que com os de  tecidos ainda tenho duvidas,uso a cola de contado brascoplast,na hora te colar o tecido,depois te seco o chinelo fica cheio de bolinha,uso termolina leitosa e mesmo assim alguns tao esse tipo de problema,o que esta errado?grata!! bjs.
10/11/2009 07:53
De: Departamento de vendas
IP: 201.47.110.69

Re: Preço dos chinelos

Os chinelos para serem bordados está saindo por R$4,90 o par,[incluindo o frete], este valor você pode passar para lojas A R$10,00 depende da região, podendo ter um lucro de até 100%. lembrando que está sendo distribuido em várias lojas, chinelos pronto para serem bordados sendo  assim não será incluso o valor do frete.Obrigado
24/10/2009 08:06
De: Autor: Da Redação
IP: 189.26.119.21

Chinelos de pneu fazem sucesso no Espaço Mercoarte

Quarta-feira, 14 de Outubro de 2009
Um calçado que não sua os pés e ainda é seguro
"A necessidade nunca fez bons negócios." A frase é do pensador e inventor norteamericano Benjamin Franklin que, por sorte, não inspirou o artesão Vilson Martins Dias, expositor no Espaço Mercoarte, da Efapi. Ele tem 37 anos e até os 28 trabalhou como agricultor. Nos pés, sempre os tradicionais chinelos de dedo, inadequados para a lida no campo por serem pouco resistentes e muito escorregadios. Pronto! Estava aí a necessidade, criar um calçado que não suasse os pés e ainda fosse seguro, só faltava a solução para o problema.
“Um dia fui dar uma volta e fiquei indignado quando encontrei pneus no rio próximo da propriedade. Ao mesmo tempo fui provocado a dar algum tipo de aproveitamento para aqueles pneus. Fui para casa e tirei a lateral de cada um, feita de uma borracha mais maleável e bem parelha. Dei uma forma parecida com os chinelos que estava usando, furei a ponta e coloquei umas cordas como tira”, lembra o “inventor”.
Ele morava na área rural do município de Riqueza, distante 100 quilômetros de Chapecó, e saiu para o campo com a sua criação nos pés. Logo um vizinho viu e pediu uma igual. Depois outro, mais outro, e no final da primeira semana Dias já tinha trocado oito chinelos com solado de pneu por meia bolsa de milho cada um (30 quilos do grão). Aí começava a negação da frase de Benjamin Franklin, já que a necessidade levou a bons negócios.
Aos poucos o agricultor foi aprimorando sua produção. As tiras passaram a ser feitas com o “protetor de colarinho”, uma borracha que fica entre a câmara de ar e o pneu, e as unidades começaram a ter variedade de números, com a forma feita com faca, uma por uma, à mão. Vinte pares foram colocados à venda no mercadinho da comunidade e outros 80, levados para um mercado maior, no centro de Riqueza. “Em pouco tempo tudo foi vendido e o pessoal começou a pedir mais. Como lá era difícil de conseguir a borracha e o negócio estava prosperando, me mudei para Chapecó.” Hoje, Vilson e sua esposa, Andrea Dias, produzem 50 unidades por dia do chinelo. O dinheiro das vendas é a única renda do casal, que não tem do que reclamar. Eles trouxeram 280 pares para a Efapi e em quatro dias já venderam mais da metade do estoque.
Dias calcula que desde o início de seu trabalho com chinelos já retirou 10 mil pneus da natureza. Já com a ajuda de uma máquina para o corte da sola, de cada unidade ele produz oito pares, em vários tamanhos. A única peça que não é artesanal é o pino de borracha injetada que prende as tiras à sola. Com essa inovação, cada chinelo chega a durar três anos.
O maior orgulho do artesão, além de poder sustentar a família com a fabricação desses chinelos, é saber que contribui para a preservação do meio ambiente. Após retirar as partes que utiliza, ele encaminha a borracha restante para ser vendida a uma usina de asfalto e a fábrica de cimento. “Nada fica por aí, na natureza. As pessoas estão longe da consciência ecológica e jogam em qualquer lugar o que não presta mais para elas. Isso é um crime!”
A preocupação ambiental também foi a motivação do agricultor Sadi Memlak, de 50 anos, para comprar um par dos chinelos de pneu. “É um chinelo ecológico e muito resistente. Vim de Planalto Alegre torcendo para encontrar desse chinelo aqui e já tratei de comprar.” Os chinelos artesanais de pneus, cujo preço varia de R$ 8,00 a R$ 10,00, já estão sendo vendidos em mais de 40 cidades do Grande Oeste catarinense.
Fonte: FloripaNews, publicada em: 14/10/2009
Seu IP: 54.162.139.105 (os IP's são armazenados por questões de segurança)
Seu nome:
Seu e-mail:
Assunto:
Mensagem:
  Não quero que meu e-mail apareça na mensagem (apenas o nome)