Este forum foi criado para você, cliente Ma Chérie, que ama perfumes, deixar registrada histórias de sua vida que envolveram perfumes ou fragrâncias. Momentos que ficarão para sempre como uma bela lembrança.

Tags: perfumes perfume body perfumaria inportados desodorante desodorantes lotion
06/01/2007 12:55
De: Fernanda Alves Andrade
IP: 200.222.242.198

Custo do frete

Gsotaria desaber o custo do frete do perfume feminino “rue boissiére” de 50 ml, para o CEP 39390-000.
Desde já sou grata, pela presteza da informação,
Fernanda
26/06/2008 16:38
De: Paulo
IP: 200.162.5.50

Re: Perfumes importados

Mas a minha pergunta ficou sem resposta:
onde posso (se ainda posso) comprar o verdadeiro Captain de Molyneaux (não aquela clone baratinho que se vendeu um tempo atras cujo ãroma não tinha nada a haver com o orifginal)
quero comprar
28/03/2011 02:42
De: suzana (suca_52@terra.com.br)
IP: 187.107.94.118

GOLPISTAS URGENTE

ATENÇÃO TODOS QUE UTILIZAM A INTERNET, EXISTE QUADRILHA APLICANDO GOLPE.
ENVIAM E.MAIL COM 2000 ITENS DE PRODUTOS, MAS NÃO EXISTE NEM A EMPRESA, NEM O PRODUTO. MAIORES INFORMAÇÕES E.MAIL ACIMA.
GRATA
27/07/2006 17:03
De: Crônica da Autora Cladia Letti (patty@hotmail.com)
IP: 201.29.165.247

Meu Perfume

Visite: http://www.macherie.com.br/
Cítrica Essência
O universo feminino é cheio de nuances. Há mulheres que colecionam sapatos, relógios, roupas, óculos, bolsas de tamanhos variados. Eu nunca tive estas compulsões e muitas vezes me senti à margem desse universo - o patinho desajeitado da praticidade. Talvez eu seja tão compulsiva que o excesso me fixa, me prendendo num único foco. Tenho alguns sapatos, bolsas, saias e camisetas, absolutamente iguais, diferentes apenas na cor. É prático e fácil. Quando gosto, me excedo.
Há exatos onze anos eu uso o mesmo perfume. Deve ser essa compulsão direcionada. Esta semana percebi com uma ponta de ansiedade que meu último vidro tem algumas poucas gotas e preciso comprar outro sem demora. Não está mais tão fácil encontrá-lo como antes mas eu insisto, obstinada, porque eu e meu perfume já temos muitas histórias juntos.
Quando eu era menina, ouvi um homem dizendo à uma mulher que reconheceria seu perfume em qualquer lugar do mundo, porque era sempre o mesmo, sempre dela, feito marca registrada - e que quando a saudade apertava, bastava fechar os olhos e sentir o perfume inconfundível e único - mesmo que cem outras mulheres também o usassem. Também com um olhar muito curioso eu aprovava a famosa revelação de Marilyn Monroe, que dormia com uma gota de Chanel Nº 5. Que sensualidade havia, para mim menina, aquela única gota revelada ao mundo, sem que (me) parecesse vulgar.
O tempo passou, eu cresci e experimentei litros de perfumes diferentes, inclusive o Chanel Nº 5, na tentativa de encontrar a minha essência. Foi nessa época que aprendi que o mesmo perfume muda de cheiro conforme a adrenalina de cada um e foi então, que entendi realmente o que aquele homem quis dizer à mulher de cheiro inconfundível e porque, afinal, a gota noturna e dourada de Marilyn Monroe parecia ter sido feita sob medida para ela, mas não para mim.
Continuei procurando meu perfume até que um dia eu o senti. Tive tanta certeza que, tal sempre fiz com sapatos e roupas, comprei vários vidros de uma só vez. Era aquele, eu soube no momento em que ele fez contato com minha pele. Finalmente era aquele. Não porque ele me fazia parecer saída do banho ou porque deixava um rastro por onde passava - ou ainda porque era um extrato raro. Nada disso. Era a minha fragrância e eu tinha certeza absoluta disso porque se confundia comigo com tamanha intensidade que parecia que eu não havia colocado cuidadosamente naqueles quatro pontos estratégicos. Era o meu perfume e parecia ter um número só para mim.
Meu perfume me acompanha noite e dia, e desde então, eu sempre tive o cuidado de não deixar que faltasse, estocando vidros e vidros sempre que o encontrava. Mas no último ano me descuidei e meu estoque acabou. Fico pensando se não está na hora de procurar um outro aroma que traduza a mulher que me tornei depois de tanto tempo. Se aqueles estoques não eram tentativas de armazenar minha essência. Aquela essência, única e só minha. Cítrica. Ou talvez eu esteja curada da compulsão e seja tempo de aproveitar, curtir um sapato, uma bolsa, um vidro de perfume de cada vez. Mesmo que seja o mesmo.
Eu mesma, múltipla e inteira. Uma de cada vez.
Esta e outras crônicas da autora fazem parte do livro "Onde Não se Responde", Claudia Letti - www.letti.com.br/afrodite/livro/
Editora Arte Clara
Seu IP: 54.159.30.26 (os IP's são armazenados por questões de segurança)
Seu nome:
Seu e-mail:
Assunto:
Mensagem:
  Não quero que meu e-mail apareça na mensagem (apenas o nome)