Criar forum gratis
Seja bem-vindo ao nosso forum. Participe registrando a sua mensagem, informação ou pedido sobre Copa do Mundo, Esportes em Geral, Hinos, Bandeiras, culturas e Países. Faça o seu pedido cultural ! Este forum é uma grande fonte de pesquisa e pedidos para estudantes. Aproveite ! Somos um veículo de apoio ao seu trabalho escolar. Não deixe de fazer o download do Hino do Penta a música que deu sorte ao Brasil na Copa 2002. Você vai gostar ! Ingresse na Torcida Brasil. Estamos esperando por você. Visite : http://www.torcidabrasil.com
Assinar este forum via:
[RSS/Atom]     [E-mail]
Mensagem

Dinamarca

De Andreia em 02/12/2003 11:25:36 a partir de 195.23.112.132-
Olá Teresa!
Com já andei a pesquisar e encontrei algumas coisas decidi mandar-lhe para a ajudar. Então aqui vai:
· O Natal da Dinamarca
· O advento começa a ser celebrado acendendo, no primeiro domingo do Advento, uma das quatro velas brancas ou encarnadas de uma coroa feita de ramos verdes, colocada no centro da mesa; faz-se o mesmo nos três domingos seguintes, quando os festejos do Natal começam.
· Na Dinamarca acendem-se milhares de velas por todo o lado e têm-se sempre bolos e doces prontos para os visitantes, para que o espírito do Natal (Yul) não se vá embora.
· É tão importante que um visitante não saia de uma casa sem ter comido nada, que as receitas costumam dar para 300 ou 400 bolos!
· Cada casa tem a árvore de Natal decorada com estrelas, doces e luzes cintilantes e muitos objectos decorativos brilhantes.
· Na véspera de Natal, na Dinamarca, a família junta-se para o jantar. Tudo está decorado com a bandeira dinamarquesa. Põe-se uma vela acesa à janela oferecendo comida e abrigo a quem precisar.
· Ao cair da noite, lê-se o Evangelho do Natal e todos entoam cânticos.
· Come-se o tradicional pudim de arroz que tem uma amêndoa escondida. Quem a encontrar ganha uma prenda (um fruto ou um doce de massapão), mas normalmente espera até que esteja tudo comido.
· Segue-se ganso recheado com maçãs e ameixas, acompanhado com couve roxa e batatas assadas, tudo com molho de frutos silvestres. Para a sobremesa há muitos doces deliciosos.
· Deixa-se uma taça do pudim de arroz à porta para o Julnisse (ou Nisse), um elfo malandreco que vive no sótão e prega partidas. Se lhe for dado o doce ele toma bem conta da casa o ano todo.
· Costuma andar com o gato da casa, e o desaparecimento do pudim tem mais a ver com este...
Depois da Ceia abrem as prendas ao lado da árvore. São trazidas (diz a tradição) pelo Julnisse.
Nisse - Dinamarca
O território dos Nisses, Tomtes e outros Joulov começa ao norte da Alemanha e estende-se pela Dinamarca, Noruega, Suécia, Finlândia até à Islândia e ilhas Feroe.
Na Dinamarca, o Natal é o período durante o qual Nisse se mostra mais activo: trata-se de um gnomo maquiavélico que vive no sotão das casas de quinta velhas e adora pregar partidas a toda a gente.
Na noite de Natal, Nisse faz o papel de Pai Natal.
Os Saxões da Dinamarca
Oriundos da Europa continental, os Saxões entraram na actual Inglaterra, no século VI d.C à procura de terras para plantio. Excelentes agricultores, possuiam uma alimentação variada, não obstante o clima pouco generoso. Cereais, carne, fruta, peixe e
“Fui transportado por penas. Dentro de um abrigo, tornei-me em algo primoroso. Depois, um herói meteu-me num barril. Agora sirvo para beber e atordoar. Deito um rapaz ao chão num instante, e às vezes um velho, como se estivessem entontecidos pela pancada. Quem sou eu?”
Algumas adivinhas são intemporais e merecem algum tempo de reflexão, por isso, já lá
vamos. Esta, de cariz gastronómico, tem mais de dez séculos, foi criada por um povo, vindo da gélida Dinamarca, que, a pretexto de melhores terras, chegou a Inglaterra como invasor. Eram os Saxões, que devem, muito provavelmente, o seu nome à espada curta (sax)- que utilizavam.
Ao chegarem ao novo território já não econtraram o dominador romano. O Império havia entrado em colapso e refluía para dentro de fronteiras menos megalomanas e, por isso mesmo, melhor controláveis. Tiveram pois os Saxões o trabalho facilitado. Subjugaram os os bretões (no século VI d.C.) e instalaram-se placidamente como agricultores.
Reinaram por mais de 600 anos, coabitando, por vezes de forma pouco pacífica- em reinos separados (os de Kent, Anglia Oriental e Nortúmbria)
Viviam em pequenas casas de madeira com uma única divisão, cobertas com colmo ou juncos. No interior havia um soalho de madeira falso, sob o qual existia um espaço arejado, onde se podiam guardar alimentos. Não concebiam a ideia de viver em cidades e, referiam-se a elas com o nome de enta geweorc. Isto é, “edifícios gigantescos”.
Dinamarca
Geografia
País do Norte da Europa. Situada entre o mar do Norte e o mar Báltico, a Dinamarca é formada pela península da Jutlândia e por cerca de 400 ilhas e abrange uma área de 43 094 km2. A Gronelândia e as ilhas Faroés que, também pertencem à Dinamarca, mas possuem autonomia administrativa O único país com que a Dinamarca tem fronteiras terrestres é a Alemanha, a sul. A costa estende-se ao longo do mar do Norte, a oeste, do estreito de Skagerrak, a norte, do estreito de Kattegat, a leste, e do mar Báltico, a sudeste. As cidades mais importantes são Copenhaga, a capital, com 1 346 000 habitantes (1994) na sua área metropolitana, Arhus (209 000 hab.), Odense (143 000 hab.), Alborg (117 000 hab.), e Frederiksberg (89 000 hab.).
Clima
O clima é geralmente temperado e húmido, moderado pelas influências marítimas. Os Invernos não são muito rigorosos, apesar da latitude, e os Verões são frescos.
Economia
A Dinamarca goza de um nível de vida extremamente elevado, que só é encontrado em alguns países do mundo. Tem uma economia desenvolvida que se baseia na indústria e nos serviços. O Produto Interno Bruto (PIB) per capita é semelhante ao de outros países ocidentais industrializados. Cerca de 2/3 do solo é arável e intensamente fertilizado. As culturas dominantes são a cevada, o milho, o trigo, a beterraba e a batata. Em termos de recursos energéticos, partilha com o Reino Unido e a Noruega as reservas de petróleo e de gás natural do mar do Norte. Embora as quantidades destinadas à Dinamarca sejam relativamente baixas, são suficientes para as necessidades nacionais.
A indústria encontra-se bem desenvolvida e bastante diversificada. A produção abrange a maquinaria, o
equipamento electrónico, os produtos alimentares, os produtos metálicos e os produtos químicos. As exportações abrangem a maquinaria, o equipamento electrónico e navios. As importações são constituídas por maquinaria, equipamento de transporte e produtos alimentares. Os maiores parceiros comerciais da Dinamarca são a Alemanha, a Suécia, o Reino Unido e a França.
População
A população é de 5 352 815 habitantes (2001), o que corresponde a uma densidade populacional de 124,2 hab./km2. As taxas de natalidade e de mortalidade são, respectivamente, de 11%o e 10%o. A esperança média de vida é de 76 anos. Estima-se que, em 2025, a população seja de 5 618 000 habitantes. Os habitantes de origem dinamarquesa são a maioria da população e praticam a religião luterana evangélica. A língua oficial é o dinamarquês.
História
Em 1397 a Dinamarca uniu-se à Noruega e à Suécia pelos casamentos reais. Mas, a partir de 1448, começaram a existir períodos de desunião e de guerras entre as monarquias dinamarquesa e sueca. Em 1523 a união foi desfeita. Durante o século XVI, o estabelecimento do luteranismo levou a Dinamarca a uma guerra civil. Ao longo de todo o século XVII, o país envolveu-se numa série de guerras com o objectivo de reclamar a sua hegemonia acima do Báltico. As guerras resultaram na assinatura da Paz de Copenhaga, em 1660, que estabeleceu definitivamente as fronteiras da Noruega, da Suécia e da Dinamarca. No século XVIII a Dinamarca expandiu o comércio colonial, mas as guerras napoleónicas do princípio do século XIX esvaziaram novamente o tesouro. Em 1814 a Dinamarca teve de ceder a Noruega à Suécia. Em 1864 perdeu Schleswig-Holstein a favor da Prússia.
Entre 1849 e 1915, o país teve três constituições e reconquistou Schleswig-Holstein através do plebiscito de 1920. Mas, entre 1940 e 1945, foi ocupado pelo exército nazi. Em 1945 a Dinamarca reconheceu a independência da Islândia e, em 1948, concedeu a autonomia às ilhas Faroés, que se encontravam sob a administração dinamarquesa desde 1380. A Gronelândia foi oficialmente incorporada na Dinamarca em 1953 e, em 1979, tornou-se autónoma.
A Dinamarca foi um dos Estados fundadores da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), em 1949, e tornou-se membro da União Europeia (UE) em 1973. É um dos países que ainda não aderiu à moeda única. Foram feitos dois referendos, um em 1992 e outro em 2000, e em ambos se verificou a recusa à adesão ao euro.

COMES & BEBES
Comer na Dinamarca não é barato. Alternativas são supermercados e lanches. Facilmente você encontra uma barraquinha de cachorro-quente. Pratos típicos são a frikadeller, uma almôndega feita normalmente de carne de porco e o Smørrenbrød, tipo um sanduíche aberto. A cerveja nacional é a Carlsberg, amarga para o paladar brasileiro. Skål! (Saúde!).
Para o viajante
Copenhague é a maior e mais importante cidade do país, parada obrigatória caso o seu tempo peça uma única cidade dinamarquesa. Para quem tem mais dias, o interior guarda alguns tesouros: campos limpos a perder de vista, lagoas e centenas de cataventos aproveitando o que a natureza deu em abundância. Viaje por suas boas rodovias ou trilhos de curta distância e observe o orgulho nacional nas casas com telhado de palha e bandeira hasteada na frente. Descubra as igrejas com uma embarcação pendurada em sua entrada, herança do passado quando pediam proteção antes de se lançarem ao mar. Não precisa ter pressa para conhecer o país. Em poucas horas se chega a Skagen, o ponto mais setentrional da Dinamarca. As crianças eternas podem se divertir na cidade de Billund e sua principal atração, a Legolândia, construída com mais de 40 milhões de peças "lego", além da Titania's Palace, a casa de bonecas mais cara do mundo. Outras pérolas dinamarquesas são Blåvand, com seus cavalos de ferro à beira mar no que eram abrigos anti-bomba da Segunda Guerra; Esbjerg, a metrópole portuária, Ringkøbing Fjord e seu belíssimo lago; e Ribe, a mais velha cidade do país.
Bem-vindo à Dinamarca
Por razões históricas, pela língua, pela cultura e pelos costumes, a Dinamarca alinha-se entre os países escandinavos, mesmo situando-se geograficamente no centro-norte da Europa. Seu território corresponde à península que se estende em direção à Escandinávia, separando o mar do Norte do mar Báltico; em alguns pontos, os estreitos entre as duas penínsulas não têm mais que 5km de largura. Fazem parte da Dinamarca, ainda, algumas centenas de ilhas pequenas e quatro ilhas maiores. O território é totalmente plano, interrompido apenas por colinas que mal atingem 200m de altitude. Por outro lado, o clima - nunca excessivamente frio - contribui para um melhor aproveitamento da notória fertilidade da planície dinamarquesa.
Um pequeno grande país
Organizando-se como país já no século X, a Dinamarca é um dos mais antigos Estados soberanos da Europa. No tempo dos vikings, teve papel de destaque nas invasões da Europa ocidental. Já possuiu um território bem maior que o atual: até 1815 compreendia também a Noruega (que depois ficou sob o domínio da Suécia até 1905, quando se tornou independente), e, até 1944, a Islândia (independente desde então). As ilhas Faerøer, próximas da Islândia, são ainda hoje parte integrante do reino.
O país é densamente jpovoado: conta com 5.111.108 habitantes, distribuídos por uma superfície de apenas 43.084 km2 - o que resulta numa densidade demográfica de 118,63 hab./km 2, a mais elevada entre os países escandinavos. Um quarto da população concentra-se na área mentropolitana de Copenhague (1.358.540 habitantes). A melhoria das condições de vida reduziu a mortalidade; simultaneamente, as exigências da moderna sociedade industrial fizeram cair a natalidade. Assim, é quase nulo o atual ritmo de crescimento da população.
Ficha da Dinamarca
Capital: Copenhague
Superfície: 43.084 Km2
População: 5.111.108 habitantes
Língua: dinamarquês
Religião: protestantismo
Moeda: coroa dinamarquesa
Principais exportações: carne, pescado, produtos farmacêuticos, maquinaria, embarcações
Principais importações: matérias-primas, petróleo e derivados, ferro e aço, têxteis
PS: Espero que isto sirva para ajudar.


Em resposta a:

Dinamarca (Teresa - 21/11/2003 14:07:43)
oix ! komo tenho k fazer um trabaklho sobre a dinamarca i tb preciso da gastronomia, arte, costumes e tradiçoes!! :) por favor .. pode enviar.m alguma koisa k tenha?? plz!! thankx! ads !! :D...(ver)

Respostas:

Dinamarca (Joana - 10/01/2004 09:57:51)
Sabes alguma coisa da bandeira e da moeda da dinamarca?...(ver)
Dinamarca ( - 12/07/2006 11:55:13)
Quero saber informações sobre o grupo de Togo na copa 2006...(ver)
Dinamarca (Céu Mota - 29/10/2006 16:22:53)
Tenho um menino Dinamarquês, de 16 anos a viver em minha casa desde Setembro de 2006; Permanecerá em Portugal até Junho de 2006. Como vai passar o Natal connosco, presenciará apenas o Natal Português, no entanto gostaria de lhe proporcionar um algumas actividades que estivessem dentro do espírito Di...(ver)
Dinamarca (mafalda mafa_fofa@hotmail.com - 13/11/2007 13:19:38)
oi olhem eu pexixo de xaber koixax xobre a dinamarca pexixo po um tabalho e tou dexexperada ajudei me pleaxe...(ver)
Alemanha (filipa - 15/11/2007 15:31:46)
ola podiam escrever sobre o natal na alemanha por favor obrigado......(ver)
Dinamarca (Vitor - 22/01/2008 12:01:58)
Ola ! O nossa natal cá nos AÇores "portugal" n e mt fix preferio o da dinamarca...´ Obg pela vossa atenção! Espero ke lêm istoe importante.Vamos ao assunto. Nós +por ka comemos marias bacalhau.....(ver)
Gostaria de saber uma dúvida? (Jaqueson - 15/08/2008 09:26:51)
Gostaria de saber como é: " Seja bem vindo" em dinamarques....(ver)
Dinamarca (caboca - 06/11/2008 09:32:09)
Dinamarca (renata - 24/11/2008 09:11:24)
sim ajudou um pouco. mas ainda precisava de saber qual o tipo de paisagem dominante da dinamarca? porque estou a fazer um trabalho e preciso de saber qual e o tipo de paisagem dominante. espero que respondas para o meu e-mail . com os melhores comprimentos, renata ...(ver)
Dinamarca (teresinha - 16/03/2009 08:16:34)
essa merda´nao vale nenhum corno!!! ganha juizo na cabeçinha!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! ps és boa!!!!!!!!!!!!!!!!!...(ver)
Dinamarca ( - 13/12/2010 11:05:40)
parvo...(ver)

Responder a esta mensagem

Atenção:
A prática, indução ou incitação de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, por meio da Internet, bem como a humilhação e exposição pública caluniosa e difamatória, constituem crimes punidos pela legislação brasileira. Denuncie aqui sites e/ou mensagens de fóruns hospedados na Insite contendo qualquer violação.
Seu nome:
Seu e-mail:
Assunto:
Mensagem:
  Quero receber notificação por email se minha mensagem for respondida.
Não quero que meu e-mail apareça na mensagem (apenas o nome)
 

| Hospedagem de Sites | Acesso Banda Larga | On Google Plus
Tecnologia Insite   -   Soluções Internet   -   ©   2017 -   http://www.insite.com.br